segunda-feira, 19 de novembro de 2007

“Qual foi o pior erro estratégico da História Mundial?”.

Foi lançada neste blogue uma sondagem relativa ao pior erro estratégico de sempre e a participação foi bastante salutar. Votou-se por 60 vezes e foi encontrado um vencedor (ou perdedor tendo em conta a pergunta) com clara maioria, não tendo porém chegado à “maioria absoluta”, isto é, não chegou a 50% dos votos. Ora bem, as hipóteses de escolha eram muitas (9) sendo que ainda foi dada a oportunidade de escolherem outra (hipótese) que não as que eram indicadas.
Falando dos resultados, foi possível verificar que a invasão de Napoleão à Rússia foi a hipótese mais votada ganhando com 22 votos (36%), o segundo classificado foi o “Zimmerman Telegram” com 12 votos (20%) e em terceiro a hipótese Outros com 6 votos (10%). Para este comentário não se tornar exaustivo não vou enumerar todos os resultados, fazendo-lhes apenas algumas referências.
Parece-me que este triunfo (ou derrota) de Napoleão deve-se acima de tudo ao facto de a invasão à Rússia ter sido de sem sombras de dúvidas um péssimo passo de Napoleão na sua conquista pela Europa. Porém, outros motivos podem ser mencionados, como o facto de ser matéria leccionada nas aulas no ensino básico, e por isso ser de ensino obrigatório.
Fazendo um parêntesis, já a invasão de Hitler à URSS que apesar de ter sido posterior, com mais meios e maior conhecimento do clima russo ter prosseguido o mesmo fim e incorrido no mesmo disparate, não é matéria leccionada no ensino básico (pelo menos com tanta veemência), só o é no secundário. Daqui se pode depreender a votação não tão elevada nesta hipótese.
Já a segunda hipótese mais votada foi o “Zimmerman Telegram” que me surpreendeu pela quantidade de votos que teve pois grande parte das pessoas me questionou o que era.
No que diz respeito ao terceiro classificado, Outros, esta hipótese foi alvo de grande votação por parte dos visitantes do blogue porque, ou não tinham opinião no assunto ou porque achavam que o maior erro estratégico foi outro. Contudo acho que o principal motivo pelo qual as pessoas votaram nos Outros foi acima de tudo pela falta de opinião relativamente ao assunto.
Já no que diz respeito a outros resultados, devo fazer referência ao Dia D que foi alvo de contestação por parte de muitas pessoas por acharem que foi uma coisa boa, porém existe quem defenda que nesse dia ao contrario de uma invasão por terra dever-se-ia bombardear evitando-se assim numerosas perdas humanas.
Para concluir, importa fazer referência ao facto de terem surgido novas hipóteses de escolha para os votantes, porém foram tardias e não puderam ser colocadas para votação. Obrigado pela Votação e continuem a votar e comentar.

5 comentários:

Anónimo disse...

Senhor Doutor,
Gostaria de saber a sua opinião pessoal relativamente ao Dia D e à invasão de Napoleão à Rússia. Se pudesse iluminar a minha curiosidade agradecer-lhe-ia.
Atenciosamente,
Giocato

o Senhor Doutor disse...

Relativamente ao dia D devo dizer que é uma hipótese viável assim como todas as outras que foram a votos e que ainda conseguiu 3 votos o que não é nada mau depois de esta hipótese ter sido considerada por muitos um "não erro". O dia D resultou em muitas baixas que podiam ser evitadas se tivessem feito uso de um ataque aéreo, porém não sei se concordo com a opinião de ter sido o pior erro estratégico da história pois o que talvez releve mais para a escolha nesta votação seja o que teve piores consequências e ao fim ao cabo esta ofensiva do dia D acabou por alcançar o seu objectivo. Já Napoleão, o vencedor, ou melhor, o perdedor da votação, cometeu um enorme erro mas se este foi um erro desastroso o que dizer do erro de Hitler, que mais um século depois, com mais meios e maior conhecimento do clima russo foi cair no mesmo erro? São ambos ( dia D e invasão de Napoleão) erros mas não sei até que ponto são os piores. Fica aqui um ponto de vista meu.

o Senhor Doutor disse...

No comentário anterior equivoquei-me, pretendia dizer 2 e não 3 votos. Fica o reparo.

Anónimo disse...

Caro Senhor Doutor,
Curiosas respostas. Permita-me, contudo, que discorde da sua opinião em ambos os casos.
Em relação ao Dia D, discordo plenamente quando se lhe refere como um erro estratégico. A par da Batalha de Estalinegrado, o Dia D foi o acontecimento mais importante da Segunda Guerra na Europa. Permitiu aos Aliados reconquistarem os Países-Baixos e a França, conquistadas desde 1940, iniciando o caminho que só pararia em Berlim. A meu ver, assim como Estalinegrado, o desembarque da Normandia foi o grande turn-over da Guerra no continente europeu.
Argumentou o Senhor Doutor que um prévio ataque aéreo poderia ter reduzido as baixas. Todavia, mais uma vez, terei de discordar da sua ideia por duas razões. A primeira refere-se à existência de uma manobra de diversão que visava convencer os alemães que o desembarque aconteceria em Pas-de-Calais, salvo erro, e não nas praias da Normandia - creio que houve uns ligeiros bombardeamentos ou uma colocação de barcos na margem oposta.
A segunda, e a mais importante, tem a ver com o facto de os Aliados quererem ser discretos pois pretendia-se que a Operação – Overlord - fosse o mais secreta possível. Certamente que um bombardeamento intensivo das linhas alemãs, levantaria algumas suspeitas. De frisar uma pequena curiosidade: no Dia D, o Marechal Rommel, Comandante da "fortaleza da Mancha", conhecido pelas suas vitórias no Norte de África ao comando dos Afrikacorps, encontrava-se em Berlim o que de demonstra, por um lado, a despreocupação e a segurança nas suas linhas defensivas e, por outro lado, as enormes dificuldades que os Aliados tiveram que enfrentar.
Já Napoleão. Um Homem que tudo venceu em nome do seu país não merecia ter sido derrotado pela Natureza. É curioso pensar que na Invasão à Rússia, Napoleão, não perdeu uma batalha e, contudo, de um exército de 500.000, apenas regressaram 60.000. Grande Homem que cometeu enormes proezas.
Por fim, gostaria de lhe felicitar pela questão muito interessante. Há largos anos que navego pelo mundo da blogosfera e foi a única votação em que entrei, participei e me interessei a fundo.
Se lhe interessar saber, o que duvido: o meu voto foi para a aliança luso-britânica.
Atenciosamente,
Giocato

Anónimo disse...

Esqueci-me de concluir uma frase. O bombardeamento intensivo das linhas alemãs levantaria algumas suspeitas o que poderia provocar o reforço de tropas naquela zona elevando o número de baixas dos aliado.